Fecomércio-BA apresenta aos sindicatos convênio com o BNB para facilitar o acesso ao crédito

Na última quinta-feira (27/06), na Casa do Comércio, presidentes de sindicatos filiados e diretores da Fecomércio-BA estiveram reunidos com representantes do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para dar prosseguimento ao termo de cooperação nacional firmado entre o BNB e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O termo tem o objetivo de auxiliar na desburocratização do acesso ao crédito pelas empresas do comércio de bens, serviços e turismo, nos estados atendidos pelo banco – todos da região Nordeste, norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo. O presidente da Federação, Carlos de Souza Andrade, recebeu o superintendente do BNB na Bahia, Sidnei Reis, e o gerente de Ambiente de Negócios de Micro e Pequenas Empresas, Marcelo Teixeira, que fizeram uma ampla apresentação da parceria, incluindo propostas de ações para melhorar o relacionamento entre a instituição financeira e as empresas.

“Em encontro com o presidente do BNB, expomos as atraentes linhas de crédito oferecidas pela instituição financeira, e, ao mesmo tempo, as dificuldades relatadas pelos proponentes do crédito. Compreendemos que tais óbices, na maioria das vezes, atendem às normas reguladoras das fontes de recursos”, disse o presidente da Fecomércio-BA na abertura da reunião, acrescentando que agora é a vez de uma “força tarefa para facilitar o acesso ao crédito e oferecer a capacitação aos empresários, orientando no planejamento e na forma de utilização do crédito”.

O superintendente do BNB enfatizou que “a meta é difundir os termos desse convênio lançado nacionalmente e facilitar os caminhos para dar celeridade no acesso ao crédito”. Foi apresentado o leque de soluções oferecidas pelo banco especialmente para as empresas do comércio, como o cartão BNB, além dos números: dos R$ 16,1 bilhões disponibilizados anualmente pelo FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste), R$ 5, 8 bilhões são destinados para o comércio e serviços.

Quanto à forma de apresentação das propostas de crédito, estão dispensados de elaboração de projetos, os empresários que, somados os valores da proposta de crédito e possível endividamento no BNB, não ultrapassem o valor de R$3.420.000,00.  Nesses casos basta apresentar as informações por meio de um formulário simplificado.

Cooperação – o convênio firmado com a Confederação e Federações prevê desde ações de capacitação para empresários e realização de pesquisas setoriais até a criação de comissões estaduais, junto a cada Federação atendida. O objetivo é capacitar representantes federativos e dos sindicatos empresariais filiados sobre as soluções de crédito do BNB e documentação básica necessária, por um gerente de negócios do banco.

Problemas com a imagem
Problemas com a imagem

Sobre o Sindicato

Sindicato do Comércio de Feira de Santana